terça-feira, 7 de outubro de 2008

O Abominável César das Neves

Em artigo de opinião do DN, o economista/evangelizador João César das Neves brinda-nos com mais uma prosa deliciosa, com o sugestivo título de "Casamento 'Gay' e Império Galáctico". Segue-se um trecho. Sintam-se à vontade para vomitar, colocar uma bomba no DN ou benzerem-se. Aqui somos malta mais ou menos tolerante.

Aí vai disto.

"Portugal tem gravíssimas dificuldades de vária ordem. Exactamente quais são e como se resolvem é assunto menor da actualidade, entretanto obcecada com temas laterais, fictícios ou simplesmente tontos, mas muito dramáticos: lutas internas do PSD, eleições americanas, um empolado surto criminal e, claro, o casamento dos homossexuais.

Este último é o mais curioso porque, falho de conteúdo, tem os contornos largamente determinados pelas formas cinematográficas. A questão é introduzida como um decisivo combate de civilização a favor da justiça e dos direitos fundamentais. Mas a pose é oca e infundada, pois as mesmas forças políticas têm feito tudo o que podem para desqualificar o casamento como força válida na sociedade. Além disso, se é indispensável regularizar a situação doméstica desses casais, porque não da miríade de outras circunstâncias familiares e relacionais que não possuem cobertura jurídica? Apesar de tudo o número de coabitações de irmãos, tios, sobrinhos ou amigos é maior que a dos gays, para não falar dos casos de poligamia, incesto e pedofilia, que a mesma sociedade (ainda) insiste em repudiar. Porquê esta obsessão com uma situação particular?

O enredo baseia-se num silêncio ensurdecedor. Todos os participantes no debate fingem ignorar um facto central, que traz o picante ao drama. A grande maioria da população considera a homossexualidade uma depravação, um acto intrinsecamente desordenado e contrário à natureza. Não se trata de um preconceito, mas de uma opinião válida e legítima a ponderar. E não deve ser confundida com homofobia, que é agressão ou discriminação de pessoas. É possível discordar fortemente da orientação de alguém, tratando-o com respeito e consideração. É isso a democracia e é assim que somos chamados a lidar com fumadores, racistas, poluidores".

E prontos.

5 comentários:

coiso. disse...

"(...)para não falar dos casos de poligamia, incesto e pedofilia, que a mesma sociedade (ainda) insiste em repudiar. Porquê esta obsessão com uma situação particular?"...entao andamos a repudiar pedofilos? onde é q andamos com a cabeça, realmente...é impressionante como q a opiniao deste sr pode, sequer, ser considerada em qq jornal ou tiqinho de papel q seja...impressionante.

professor x disse...

Parabéns, Sr. João César das Neves, você é uma besta.

Parabéns, Sr. editor do DN, você tambem é uma besta ou é um incompetente em deixar passar tal barbaridade.

Parabéns, Sr. director do DN, você é responsável por estas bestas.

Menina da Rádio disse...

que diabo. o homem é uma besta. alguém já tinha dito isto? é melhor repetir: o homem é uma besta.

ana disse...

depois de ter vomitado vou só ali regar o DN com gasolina, fumar um cigarro e volto já

cardhu disse...

Estou igualmente surpreendido (e o homem é uma besta!) que se permita publicar tamanha perversão e distorção da realidade. Lamento que este senhor faça eco da ignorância que clama, sem nada acrescentar por que valha efectivamente escrever. E chega efectiva e desonestamente a permitir a associação da homossexualidade e pedofilia. Uma pérola, noto, é a imagem de enfiar uma pessoa numa câmara de gás... com respeito e consideração!