terça-feira, 30 de setembro de 2008

A medida certa nos anos certos

Já quase tudo foi dito acerca do que alguma imprensa anda alegremente a chamar de Lisboagate. Na prática, e desde os tempos do Kus Abecassis, a Câmara Municipal de Lisboa (CML) tem arrendado, a rendas de amigo, casas a...amigos. Lá está, tudo certo.
Entre os destinatários temos o escritor/jornalista/moralista de esquerda Baptista Bastos, que sofreu uma machadada final na sua credibilidade. É por estas e por outras que eu não me armo em coerente: é lixado quando somos apanhados, depois de anos e anos a cagar sentenças e a fazer-nos passar por críticos implacáveis do sistema e dos compadrios. Mas o problema não é o Baptista Bastos. Nem sequer dos motoristas, dos jardineiros, dos contínuos. O problema são pessoas como a actual vereadora da Habitação da CML, uma tal de Ana Sara Brito, que paga há 20 anos uma renda de 146 euros à Câmara, mas que usufrui de uma reforma de 3.350 euros (mais, presumo eu, o ordenado de vereadora). E o problema é que também os motoristas, os jardineiros, os contínuos, só recebem as casas a renda de amigo se conduzirem os carros dos vereadores, se podarem os arbustos das casas dos políticos de alguns partidos, se tratarem das criancinhas do presidente da Câmara. Recebem pela cunha, ponto final.
O pior são as dezenas (centenas?) de milhares de portugueses que não conseguem viver em Lisboa por causa dos preços das casas, porque não têm rendas de amigo, e são forçados a viver numa merda de um subúrbio qualquer, um aterro sanitário de gente. E todos os dias perder 3 horas nas deslocações, perdendo tempo em que podiam estar com as suas famílias, ou a fazer algo de que gostam e que as impediria, talvez, de se tornarem maníaco-depressivos e engrossarem a merda deste exército decadente de classe média baixa que janta em frente à TVI. Just maybe.
E não vale a pena falarmos de partidos. Isto não é acerca do PS ou do PSD. São todos, ou quase todos, a comer à pala. Várias secções locais de PS, PSD e PCP pagam rendas ainda mais irrisórias, de entre 4,55 e 75 euros. Porquê? Porque todos comem do mesmo prato.
O próprio António Costa, que vem agora armar-se em paladino da seriedade e dar conferências de imprensa a dizer que vai acabar com o regabofe, não convence. Porque não resolveu quando soube do caso; resolveu quando os jornais souberam do caso. Já a senhora Ana Sara Brito diz que não se demite enquanto mantiver a confiança política de Costa, que a mantém. Quem devia ser demitido foi quem sempre controlou o esquema, quem deu as casinhas, quem deu o jeitinho e fechou os olhos a todos os outros que realmente precisavam, deixando (não) funcionar um mercado caduco e controlado, pelo sacrossanto respeito pela propriedade privada dos especuladores. Demitir-se-iam todos nem que fosse pela vergonha na cara, mas não a têm.
Mas, de facto, só pode pedir demissões seja de quem for quem acreditar que isso realmente resolve alguma coisa. Quem ainda tem esperança de que algo mude. Quem acredite que estes partidos são algo mais que associações de malfeitores e de troca de favores mais ou menos óbvios. Não é o meu caso.
Mas isto sou eu a ser mauzinho.
Tendo em atenção o vasto património da CML, numa cidade vazia e a cair de podre, faz todo o sentido disponibilizar as centenas de casas da Câmara para arrendar a preços controlados.
Retiro aqui todas as críticas feitas nos últimos anos de que ninguém na CML fazia alguma coisa para inverter a sangria de Lisboa e repovoar a cidade.

PS: Lisboagate é provavelmente o nome mais 'moron' que alguém podia dar a isto. Quanto tempo demorou a inventar este nome fabuloso, 0,3 milésimos de segundo? E que tal Casasgate? É como a merda do Solitário. Basta um gajo assaltar seja o que for sozinho e pronto, lá está mais um Solitário. Já li nos jornais acerca do Solitário das gasolineiras, do Solitário das farmácias, enfim, idiotices de todos os tipos desta classe sanguessuguesca de jornalistas sequiosos do 'sounbyte' ou da 'catchphrase', mas sem o mínimo talento para o fazer.
Muito sinceramente, nesta área de dar nomes a coisas, os jornalistas deviam ter uns cursos com os tipos das operações da PJ. Furacão, Apito Dourado ou Noite Branca sempre dão um ar romântico - ainda que ridículo - à coisa.

2 comentários:

Lisboeta benfiquista disse...

O que vale é que o Porto ontem levou 4 na pá! Só por isso vou pagar de agrado a prestação, de 1500 euros da minha casa, este mês!

professor x disse...

Todos diferentes, todos a gamar!!!

Já não há vergonha, nem decência, nem o camandro. Isto é siga para bingo, venha a mim e os outros que se fodam. Continuamos a aproveitarmo-nos de tudo o que é "do estado", seja nos impostos, seja nos subsidios, seja no que fôr, se é do estado toca a gamar. Os ricos estão cada vez mais ricos e só se ríem destas coisas porque fogem dos impostos e podem pagar bons advogados que arranjam maneira dos processos prescreverem, os pobres estão pobres na mesma mas têm rendimentos mínimos e casas dadas pelo estado, quem sobra? Nós, os desgraçados classe média (cada vez menos média) que andamos a pagar isto tudo, inclusive reformas de políticos e de detentores de cargos públicos que como sabem são umas reformazitas pequeninas.