sexta-feira, 22 de julho de 2011

Grow the fuck up

Ontem à tarde, estava eu na Fnac, quando vi uma coisa que me chocou.
Um bocadito ao lado de onde eu estava, na tenebrosa secção de livros "do Fantástico", estava uma jovem gótica, ou emo, ou uma coisa assim. Tinha ar dos seus 20 e poucos anos, o que já não é idade, francamente, para se ser gótico. Era moça para ter uns 80 kilinhos; toda vestida de preto e com ar de quem ou não tomava banho há uma semana ou então toma mas os banhos não fazem efeito; mas o pormenor que me partiu todo foi a sua malinha, a tiracolo: um pequenino caixão de veludo, com uma cruz de vinil brilhante.
Sim, eu sei. É o tipo de feiosa que, como não conseguia arranjar um gajo nem se Satã viesse à Terra, se arma em gótica para fingir que aquilo é tudo de propósito. Tipo "eu não sou feia, eu opto por ter este estilo porque não ligo a essas coisas superficiais".
Xavala, não é verdade. Tu és feia. És um mostrengo. Mas até os mostrengos se safam, com um bocadito de paciência. Agora, não tomar banho e andar com um caixãozito a tiracolo, cheio de chaves (de casa dos pais, claro), telemóvel e pensos higiénicos...enfim, não acho que te ajude a tirar as teias de aranha daí de onde tu sabes.

PS - aproveito para relançar a pergunta: aqui há 15 dias, ali na avenida de Roma, vi o maior ajuntamento de freaks desde o concerto dos Tokio Hotel. Emos, góticos e uma data de badochas vestidas de personagens manga. Alguém sabe que raio era aquilo?...

3 comentários:

NR disse...

Já vi essa malta por lá mais do que uma vez... Para a próxima sigo-os :)

du disse...

beat on the brat. beat on the brat with a baseball bat oh yeah...

Xuxi disse...

o que é um emo?
só conhecia curistas...